10 a 24
fevereiro
Dia todo

Carregando Eventos
  • Este evento já passou.

Chötrul Düchen


Chötrul Düchen é um dos períodos mais sagrados dentro do calendário budista, ele se inicia no Losar. É o período em que Buda Shakiamuni manifestou um milagre a cada dia, durante 15 dias a fim de inspirar a fé em seus seguidores.

Ao longo desses dias, é dito que as bênçãos de Buda recaem sobre todos os que rezarem unidirecionalmente a ele, então damos especial atenção à nossa prática de meditação, fazendo aspirações de que ela amadureça e traga cada vez mais benefícios a todos. O final deste período culmina com a Lua Cheia, dia 24/02.

Durante o Chötrul Düchen, os efeitos de nossas ações são multiplicados milhões de vezes. Assim, o poder que nossas ações virtuosas tem de trazer benefícios a nós e a todos os seres se amplifica ainda mais. Que possamos nos engajar em atividades virtuosas!

Programe-se


Aproveite este período auspicioso em que as ações são multiplicadas milhares de vezes e inclua na sua rotina ações virtuosas. Seja generoso, pratique meditação, faça desejos auspiciosos em benefício de todos os seres.

Programação dia 24/2

13h

Salvamento de vidas

19h

Tsog de Tara

- No primeiro dia, o Buda pressionou seu palito de dente no chão e ele imediatamente se transformou em uma bela árvore cheia de flores e frutos maduros.

- No segundo dia, ele emanou duas montanhas de joias.

- No terceiro dia, ele criou um lago de joias.

- No quarto dia, vozes vieram do lago explicando todos os aspectos do Dharma.

- No quinto dia, o Buda irradiou luz dourada de seu rosto. Isso preencheu o mundo inteiro, purificando as aflições dos seres sencientes.

- No sexto dia, ele deu às pessoas a capacidade de ler os pensamentos umas das outras.

- No sétimo dia, transformou seus benfeitores do clã Sakya em governantes do mundo.

- No oitavo dia, o Buda pressionou seu trono com os dedos de sua mão direita. Naquele momento, Vajrapani apareceu brandindo um vajra flamejante contra os seis professores descrentes. Os membros da comitiva de Vajrapani dispersaram os hereges e esmagaram os tronos de seus professores. Os hereges fugiram com medo. Nesse momento, o Buda irradiou oitenta e quatro mil raios de luz com as cores do arco-íris. Na ponta de cada raio de luz havia um Buda em um trono de lótus. E cada um deles estava cercado por assistentes. Os espectadores viram esses budas ensinando o Dharma e muitos foram libertados apenas com essa visão.

- No nono dia, o rei dos deuses, Brahma, fez oferendas ao Buda. O Buda expandiu seu corpo até alcançar o céu mais alto. Então, ele emitiu raios de luz em todas as direções enquanto ensinava o Dharma.

- No décimo dia, os quatro grandes reis que protegem o Dharma convidaram Buda para falar. Dessa vez, o Buda expandiu seu corpo até atingir a altura do samsara. E mais uma vez, ele emanou raios de luz que expuseram o Darma.

- No décimo primeiro dia, o grande patrono Anāthapiṇḍada fez oferendas ao Buda meditante. O Buda ocultou seu corpo físico, mas irradiou uma luz dourada e projetou sua voz para que todos pudessem ouvir.

- No décimo segundo dia, o Buda entrou em uma meditação sobre o grande amor e uma luz dourada irradiou de seu corpo, estendendo-se por todos os mundos. Esses raios de luz purificaram os três venenos dos espectadores e deram origem a uma grande compaixão.

- No décimo terceiro dia, o Buda, enquanto estava sentado no trono de leão, emitiu dois raios de luz de seu umbigo. Esses raios de luz subiram quinze metros e, em cada ponto, havia um lótus e, em cada lótus, um buda. Do umbigo de cada buda se estendiam dois raios de luz e em cada ponto desses raios estava sentado um buda, ensinando o Darma enquanto estava sentado em um trono de lótus. Esses budas preenchiam todos os sistemas mundiais.

- No décimo quarto dia, um rei ofereceu flores ao Buda. O Buda transformou essas flores em carruagens feitas de joias preciosas. Em seguida, o Buda ensinou o Dharma a todos os seres, assim como um médico curava os doentes.

- No décimo quinto e último dia da celebração da primavera, o rei Bimbisara fez oferendas ao Buda. O Buda pediu ao rei Bimbisara que trouxesse recipientes para a comida e esses recipientes se encheram espontaneamente com alimentos de cem sabores diferentes. Quando a assembleia comeu, seus corpos e mentes ficaram completamente satisfeitos. O Buda então perguntou: "Por que experimentamos um sofrimento tão imensurável no mundo?" Com sua bênção, todos os seres, inclusive os demônios, perceberam que eles mesmos haviam causado sua própria miséria por meio de suas ações equivocadas. Quando perceberam isso, toda a assembleia desenvolveu grande fé.

Fonte: Samye Institute

Düchens marcam períodos sagrados no calendário lunar budista nos quais se celebra alguns dos mais importantes feitos de Buda Shakyamuni.

Dentre eles temos os principais:

Chötrul Düchen: 15 dias nos quais o Buda realizou milagres

Tampei Düchen: Nascimento do Buda, acontece durante o Saga Dawa

Saga Dawa Düchen: Mês lunar em que se celebra o nascimento, parinirvana e iluminação do Buda

Chökor Düchen: Primeiro giro da roda do Dharma

Lhabab Düchen: Retorno no Buda do reino dos deuses

Chötrul Düchen - 24 de fevereiro

Tampei Duchen - 15 de maio

Saga Dawa Düchen - de 8 a 23 de maio

Chökor Düchen - 9 de julho

Lhabab Düchen - 21 de novembro

Na tradição budista, proteger os seres do sofrimento e da morte prematura é uma poderosa prática de compaixão. Todos nós sabemos que tirar a vida de um ser é algo muito ruim, contrário à ética. Inversamente, salvar uma vida é um ato virtuoso de extrema significância. Ao libertar os animais, rezamos por seu bem estar e conexão espiritual, e concluímos a cerimônia com dedicações.

As oferendas poderão ser feitas até às 18h da véspera do dia do Salvamento, pelo formulário Google.

Se ainda assim tiver alguma dúvida, contate-nos pelo e-mail [email protected]

Detalhes

Início:
10/02
Final:
24/02
Categoria de Evento:
Organizador:
Odsal Ling
Telefone:
11 4703-4099
E-mail:
eventos@odsalling.org

Próximos eventos

Saga Dawa

O Saga Dawa é um dos quatro períodos mais sagrados do calendário budista tibetano, que marca o nascimento, a iluminação e o parinirvana de Buda Shakiamuni e, em 2024, acontece de 8 de maio a 6 de junho, sendo seu ápice na lua cheia de 23 de maio.